Resenha Lace Front Juliette – Capri Style

Your ads will be inserted here by

Google Adsense.

Please go to the plugin admin page to set up your ad code.

Olá Garotas Brasileiras,

Eu estou devendo essa resenha faz séculos! :-) No ano passado, em Novembro, eu comprei a Lace Front Juliette, é uma lace wig (ou seja, peruca, para quem ainda não entende esses nomes todos). Eu usei ela nos primeiros meses do meu Big Chop e ainda uso de vez em quando para mudar o visual.

Chama Lace Front porque tem uma telinha na frente (uma lace) que imita o couro cabeludo, tem se a impressão que os fios estão saindo da cabeça. Essa é a diferença entre lace front e uma peruca, a peruca não é tão natural como a lace front.

Ela tem 60 cm, cor castanho natural (só fica claro na luz do sol) e cachos ondulados, não chega a ser cachos, mas apenas ondulações. Paguei em torno de R$650 na época (com o frete sedex) na loja Capri Style. Tem outros tamanhos, outras cores, outros modelos e outros tipos de fios na loja.

lace front juliette capri style

A telinha na frente é bem grandinha, tem entre 5 cm e 8 cm, fica bem natural. Ela levanta muito na frente, mas resolvi isso colocando alguns prendedores (tic tacs) na parte de dentro, ajuda a fixar também melhor no cabelo, já que nunca usei cola, apenas os tic tacs.

Possui babyhair (imita cabelinhos pequenos que estão nascendo) na frente e na parte da nuca e o cabelo é indiano. Você pode pintar, cortar, descolorir (embora não seja indicado pelo fabricante), mas lembre-se que tudo que fizer terá um preço a mais na manutenção. :-) :-)

Resenha Lace Front Juliette Capri Style

Essa foto tirei no dia que eu peguei ela, estava com uma cara cansadinha, pois o carteiro chegou bem na hora que estava limpanda a casa :-)

resenha peruca lace front

A Lace Front Juliette é de cabelo 100% humano. Então quer dizer que ela é de cabelo natural? Não! Quando você ver escrito 100% humano não significa que todos os fios são humanos, pelo contrário, isso significa que existem fios humanos e fios vegetais, feitos em laboratório. Esses fios vegetais não são fios sintéticos como aqueles das laces sintéticas, eles são muito parecidos com os humanos e você não consegue perceber qual é qual apenas olhando.

Nestes cinco meses usando a Juliette, eu fiz várias mudanças, desde cortes à colorações, infelizmente não tirei fotos de todas as mudanças, pois eu nunca lembro de tirar fotos para mostrar no blog e eu também não gosto muito de tirar fotos. :-)

Nos primeiros meses, eu repiquei o cabelo para dar movimento. Algumas semanas depois cortei também uma franja.

lace front juliette capri style

Depois, repiquei um pouco mais, dei mais destaque pra franja e tirei as pontinhas que pareciam ressecadas.

resenha lace front capri style

Ainda pintei de ruivo (amora da Loreal),  como o cabelo é 100% humano, não ficou homogêneo o tom. Depois de pintar, os fios ficaram mais embaraçados, os day afters duravam bem menos.

resenha lace front wig

Your ads will be inserted here by

Google Adsense.

Please go to the plugin admin page to set up your ad code.

Entre muitos cortes e andanças, acabei com ela atualmente curtinha e por enquanto com uma cor indefinida, o ruivo já desbotou e ainda não decidi que cor vou pintar. O motivo que me levou a cortá-la foi o embaraçamento. Tinha que lavar todo dia, porque ela ficava com uma cara de cabelo maltratado de tanto que embaraçava perto da nuca. resenha lace wigO ressecamento, embaraçamento e outros problemas citados não são exclusivos desta lace front. Você precisa ter em mente que se quer uma lace wig de cabelo humano precisará ter os mesmos cuidados que tem com o seu cabelo. Além do cabelo ser morto (como o nosso), ela não recebe os nutrientes da alimentação como acontece com os nossos fios.

Então, você precisa hidratar, reconstruir, nutrir e usar produtos para ativar as ondulações, tudo como faz no seu cabelo. Com uma hidratação boa e mel, ela fica brilhosa e macia novamente. Depois, eu finalizava com um creme de pentear e algum óleo, mas bem pouco para não pesar. Os fios ficavam bem leves, soltos e com um brilho lindo. No entanto, após alguns meses, não tem jeito. Os fios vão caindo muito, principalmente após usar químicas, o embaraçamento vai aumentando até se tornar insuportável, principalmente na parte perto da nuca e a manutenção começa a tomar cada vez mais tempo, esse foi um dos motivos que me levou a cortá-la bem curtinha.

Uma foto de como os fios ficam após lavar (ainda com ela comprida e cor castanho), se não quiser que eles fiquem tão ondulados é so lavar e deixar secar naturalmente sem fazer nada:

lace front wig resenha

Depois que cortei no estilo chanel, eu tenho mil vezes menos trabalho. Ela nunca embaraça, não preciso lavar com muita frequência, não cai mais os fios e é tudo de bom! :-)

Enfim, eu acho as lace wigs uma ótima opção para quem está na transição capilar ou deseja mudar o visual sem precisar usar químicas no seu próprio cabelo.

Já fiz ano passo a resenha de uma Lace Wig sintética cacheada, clique em Peruca Cacheada e veja o post. Essa lace me custou muito pouco e até hoje tenho ela em perfeito estado.

lace wig cacheada resenha

Comparando o valor, a qualidade e o tempo que ela durou, eu não sei se compraria a Juliette novamente. Eu acredito que juntaria um pouco mais de dinheiro e compraria uma totalmente natural (porque dura muito mais) ou se fosse comprar outra 100% humano, seria uma curta, já que não embaraça tanto. E outra opção é comprar sintéticas (como essa cacheada da foto), não pode pintar, nem descolorir, duram menos (dependendo dos cuidados o mesmo tanto da 100% humana), mas já vem estilizadas e o valor é muito inferior.

Já sobre meu cabelo natural, ele deu um boom. Cresceu muito enquanto usava ela, fiquei livre das químicas, da ansiedade de mexer no meu cabelo, o fim da transição e os primeiros dias do big chop foram muitos tranquilos, se meu cabelo não estava bom, eu simplesmente colocava a Juliette (ou outra lace) e pronto!

Obs. Eu não recebi nenhuma quantida de dinheiro da loja para esse post, estou apenas compartilhando minha sincera opnião como consumidora. 

Você já usou Lace Front Wig (peruca)?

Your ads will be inserted here by

Google Adsense.

Please go to the plugin admin page to set up your ad code.

Pin-up Negra

Your ads will be inserted here by

Google Adsense.

Please go to the plugin admin page to set up your ad code.

O estilo pin-up surgiu no início do século XX e uma pin-up é normalmente uma mulher que trabalha como modelo ou atriz e é fotografada em poses sensuais e roupas provocantes. A maquiagem é marcante, composta por batom vermelho e delineado nos olhos.

Entre as pin-ups mais famosas da história está Marilyn Monroe e nos dias de hoje o destaque vai para a pin-up Dita Von Teese e outras artistas como Lana Del Rey e  Rihanna formam o time das famosas que aderem ao estilo.

O que muitos ignoram é que enquanto Marilyn Monroe nascia, pin-ups negras já brilhavam no cenário internacional.

Ao contrário do que muitos pensam, ser pin-up não é uma exclusividade das brancas, existiram várias negras pin-ups que brilharam no cenário internacional em épocas anteriores e que marcaram a história. Entre elas, o destaque vai para duas artistas negras. Josephine Baker, que foi uma dançarina, cantora e atriz norte-americana naturalizada francesa que teve o sucesso iniciado em 1926 como dançarina, sendo a estrela de um grande teatro francês e viajou o mundo para encantá-lo com sua performance.

Na imagem abaixo, Josephine em suas apresentações e uma boneca barbie inspirada na artista.

pin-up negra josephine

A estrela Josephine foi homenageada pela cantora Beyoncé, que usou em um show uma saia inspirada na polêmica saia de bananas que foi usada por Josephine em suas apresentações em 1926.

UGBJosephine-Baker-and-Beyonce

A outra negra pin-up de destaque internacional foi a atriz e cantora Dorothy Dandridge, americana de origem africana que fez sucesso em filmes de Hollywood e em musicais da Broadway. Foi a primeira mulher negra a ser indicada ao Oscar de melhor atriz e também foi a primeira a ser capa de uma grande revista americana e a artista tem uma estrela na calçada da fama.

Na imagem abaixo, a imagem da revista life de novembro de 1951 com a Dorothy na Capa, a calçada da fama e Dorothy mais uma vez.

Your ads will be inserted here by

Google Adsense.

Please go to the plugin admin page to set up your ad code.

 

UGB - Dorothy Dandridge

Rihanna, em homenagem à Dorothy, reproduz a foto da primeira capa de uma negra na revista Life.

Rihannapinup

Rihanna usa frequentemente penteados e roupas no estilo pin-up, é possível perceber através das imagens divulgadas pela imprensa que ela usa tanto em seus shows quanto no dia a dia. Os elementos do estilo retrô está nos cabelos, na roupa, no formato das unhas e principalmente na maquiagem.

rihanna pin up negra

Então, se algum dia você quis seguir o estilo vintage e se maquiar ou vestir como uma pin-up e ainda não sabia que este estilo nunca foi exclusividade das mulheres brancas (nenhuma estilo é exclusivo para uma determinada raça) pode ficar animada e se for repreendida por estar usando o estilo pin-up poderá dizer  que ela mal informados. Hehehe. As Pin-ups Negras já existiam antes da Marilyn Monroe nascer.

Mesmo se não existisse pin-up negra ainda assim poderíamos nos vestir e maquiar com o estilo, mas é uma boa resposta dizer para quem não conhece a história das negras pin-ups.

Betty Boop negraBeijos e até o próximo post

Nah

 

Your ads will be inserted here by

Google Adsense.

Please go to the plugin admin page to set up your ad code.

Meu Big Chop

 

Find us facebook

Cronograma Capilar